A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) iniciou em 13 de abril o trabalho de desinfecção no entorno de hospitais de referência no tratamento do coronavírus no Estado. Nesta última quarta e quinta-feira (29 e 30), a Sanepar atendeu 27 instituições nas cidades de Ivaiporã, São João do Ivaí, Centenário do Sul, Guaraci e Florestópolis, Londrina, Cambé, Apucarana e Califórnia.

A programação semanal acaba de ser ampliada para atender cerca de 60 asilos em diversas cidades do Paraná. Neste sábado o trabalho acontece em cidades da região Sudoeste.

A ação está sendo feita em todo o Paraná pela Sanepar com parceria da Secretaria de Estado da Saúde e apoio da Polícia Militar, que faz o isolamento da área e a segurança do trânsito.

O objetivo é proteger o grupo de risco mais sensível em relação à doença, os idosos. A ação também garante maior segurança para a atuação dos profissionais da saúde.

“Entendemos que este trabalho, embora fuja da rotina dos diversos processos que envolvem tratar a água e o esgoto, fortalece a nossa missão de levar saúde para as comunidades. Nossos colaboradores sentem-se cada dia mais motivados a ajudar as pessoas neste momento tão singular”, comenta Rafael Malaguido, de Londrina, gerente-geral da Sanepar na região.

Antônio Gil Gameiro, gerente Industrial da Sanepar em Londrina e coordenador do trabalho de desinfecção local, também destaca o empenho das equipes na realização desta nova atividade. “Houve uma somatória de esforços das áreas internas da empresa, na disponibilização de empregados e equipamentos, para gerar um bem comum, um bem maior. Gerar valor para a sociedade de forma a preservar a vida de quem está dentro destas instituições e também no seu entorno”, explica.

“A ação antioxidante do hipoclorito elimina o vírus no ponto aplicado. Estamos fazendo isso semanalmente para garantir que a contaminação não circule por meio da roupa, sapatos e veículos entrando e saindo das instituições”, completa. Gil salienta que os empregados da Sanepar foram devidamente treinados para a ação e utilizam equipamentos de segurança para a sua própria proteção.

PREVENÇÃO – A irmã Neusa, coordenadora do Asilo São Vicente de Paulo de Londrina, acompanhou o trabalho de desinfecção nesta quinta-feira (30). Vivem na instituição 102 idosos. Ela diz que não há ninguém com suspeita da Covid-19 na instituição, possivelmente porque muitas medidas de prevenção foram sistematizadas.

“Nada de visita de amigos e de familiares. Ainda assim, adotamos medidas de higiene exigentes, como a lavagem das mãos e o uso de álcool gel, máscaras e luvas descartáveis. Todos os funcionários, ao adentrar e sair, trocam de roupas”, salienta.

O serviço da Sanepar no Lar São Vicente de Paulo em Apucarana foi bastante elogiado pela coordenadora da Equipe de Enfermagem, Sidneia Gardina Freire, e pela diretora geral da entidade, Emiliana Soares. “A gente vê que o equipamento é pesado e que o cheiro do produto é forte. Os profissionais da Sanepar têm que ser reconhecidos por este trabalho. A gente se sente até mais seguro vendo eles trabalharem”, comentam.

“Nossos internos ficam isolados. Quem faz a circulação do vírus somos nós, profissionais, e o pessoal que trabalha no lar. Ao passar o hipoclorito vamos prevenir não só o coronavírus, mas outros tipos de vírus e bactérias”, enfatizam.

“É muito importante para a população de Ivaiporã. Ficamos gratificados porque nos ajuda a reduzir a possibilidade de contágio”, disse o prefeito de Ivaiporã, Miguel Amaral. Quatro instituições da cidade foram contempladas nesta última quinta-feira (29) na cidade.

A desinfecção no entorno de hospitais e asilos é uma iniciativa da Sanepar e envolve também a Secretaria de Estado da Saúde e a Polícia Militar.

Fonte: Aenpr / Foto: Sanepar

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui