Teve início no dia 1º de maio a Campanha de Atualização de Rebanhos, promovida pela Agência e Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar). Os criadores têm até o dia 30 de novembro para atualizar o cadastro dos seus animais. Vale lembrar que o cadastro é obrigatório e tem como objetivo garantir a rastreabilidade e a sanidade do rebanho paranaense.

Normalmente a campanha é dividida em duas etapas, uma em maio e outra em novembro, porém, devido à pandemia do novo coronavírus a Adapar estabeleceu um único período (de 1º de maio a 30 de novembro) a fim de evitar aglomerações. A mudança foi estabelecida por meio da Portaria 78, de 27 de abril de 2020.

Segundo a documento também será disponibilizado “acesso para atualização cadastral da exploração pecuária via online, na página da Adapar (…) a ser utilizado de forma preferencial. A atualização cadastral presencial será permitida quando o atendimento ao público seguir as determinações das autoridades competentes quanto ao controle da Covid – 19”.

A portaria também estabelece que após 31 de outubro deste ano a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) será condicionada à comprovação de atualização do cadastro de todas as espécies animais existentes na exploração pecuária.

O acesso à campanha pode ser feito através de um banner existente no site da Adapar (http://www.adapar.pr.gov.br/) ou no endereço: http://www.produtor.adapar.pr.gov.br/comprovacaorebanho

Aftosa

A campanha de vacinação substitui a vacinação contra febre aftosa. Anteriormente o número do rebanho era comprovado por meio da aquisição das doses de vacina.

Em 2019, após um longo trabalho que envolveu tanto a defesa agropecuária estadual quanto o setor pecuário, o Paraná foi autorizado pelo governo federal a suspender a vacinação contra a febre aftosa de bovinos e búfalos. A medida foi possível devido à boa qualidade do sistema de vigilância em saúde animal.

Fonte: Faep / Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui