Na contramão de muitas empresas, várias fechando as portas em função da pandemia provocada pela Covid-19, as startups têm driblado a crise e registrado crescimento. É o que apontou uma pesquisa do Sebrae/PR e da Finep, agência pública que financia a inovação. Para analisar os reflexos dessa pesquisa, o coordenador estadual de Startups do Sebrae/PR, Rafael Tortato participou do programa Assembleia Entrevista, da TV Assembleia, que vai ao ar nesta terça-feira (28).

O levantamento demonstrou que a alta não ocorreu com todas as empresas, mas em boa parte delas. “Como as startups já começam seus negócios preenchendo uma lacuna no mercado, o resultado é mais assertivo, já que a solução vem de forma rápida e com um menor custo”, diz Tortato.

O faturamento das Startups desde o início da pandemia cresceu 13% contra 3% das empresas convencionais, revelou a pesquisa. Como Startups são empresas que atuam em um modelo de negócios voltado para a inovação, sempre no ambiente digital e se utilizando de canais não presenciais, esse fator também pode ter alavancado os bons números.

A realidade atual onde o trabalho remoto ganhou espaço e, com ele, o ensino à distância, fortaleceu o papel desse tipo de empresa. “Eu diria que os empresários desse setor uniram criatividade, soluções inteligentes para os gargalos e baixo custo, sem utilizar necessariamente tecnologias avançadas, mas simples ferramentas”, avalia o coordenador do Sebrae.

Segundo Tortato, por se tratar de empresas “enxutas”, o acesso ao crédito para as Startups poderia ser mais difícil, mas um bom projeto pode desmistificar esse conceito. “Cada vez mais investidores estão apostando nas startups, com mentoria, estrutura, auxílio financeiro e outros benefícios para fazer o negócio andar. Os recursos, em muitos casos não vêm de instituições financeiras”.

O Paraná e as startups – O Paraná e Curitiba, com o Vale do Pinhão – um ambiente que incentiva o empreendedorismo, criado pela Prefeitura de Curitiba – são vistos como propagadores das Startups. Os dois setores mais promissores têm sido o de saúde (healttec) o do agronegócio (agritec). Rafael Tortato ressaltou que por aqui já surgiram empresas que trouxeram soluções nas áreas financeira, de e-commerce e de varejo. E tiveram um bom ambiente, ou seja, receberam todo o incentivo para avançar. “A mão de obra das Startups é bastante qualificada. Temos notícia de uma empresa da capital que possui em seus quadros pessoas de mais de vinte nacionalidades. A vantagem é até nisso. Não é necessário estar em determinado local para a startup acontecer. O trabalho pode ser feito de qualquer lugar”, conta.

Para quem pretende investir em uma startup, Tortato aconselha que o primeiro passo é identificar alguma lacuna no mercado e estar pronto para oferecer uma solução. “Desenvolver um produto já com um potencial de demanda é muito importante. Além disso, encontrar uma boa equipe e buscar uma instituição parceira para auxiliar. Iniciativa privada, universidades e o próprio Sebrae podem ajudar nesse processo”, finaliza.

O programa Assembleia Entrevista com o coordenador estadual de Startups do Sebrae/PR, Rafael Tortato, vai ao ar nesta terça-feira (28) pela TV Assembleia nos canais 20.2 em tv aberta e 16 na Claro/Net, além das redes sociais do Legislativo logo após a sessão plenária, que tem início às 14h30. Fonte: Alep / Foto ilustrativa: Débora Brito-Agência Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui