O Paraná registrou 552 casos confirmados de dengue, conforme boletim epidemiológico divulgado na última terça-feira (4/1) pela Secretária de Estado da Saúde (Sesa). Na comparação com o relatório anterior, foram registrados 39 casos a mais.

O período epidemiológico analisado começou em agosto deste ano e continua até julho de 2022. Até esta terça-feira, não houve registro de mortes por dengue no estado, segundo o boletim.

De acordo com o relatório, 291 municípios apresentaram notificações da doença e 100 têm casos confirmados. O estado totaliza 12.772 notificações para a dengue.

A Diretora de Combate às Endemias, Marilza de Freitas, da Secretaria Municipal de Saúde de Jacarezinho, faz o alerta: “temos que verificar as calhas, onde acumula água e formam-se criadouros do mosquito”, recomenda.

“A dengue apresenta um comportamento sazonal, com maior aparecimento de casos em período mais quente e úmido, típico dos climas tropicais. O verão é o período em que precisamos estar ainda mais atentos com os possíveis criadouros do mosquito sendo imprescindível a eliminação de qualquer recipiente que possa acumular água”, destaca a coordenadora de Vigilância Ambiental da Sesa, Ivana Belmonte.

Do total de casos confirmados, 444 são casos autóctones – quando as pessoas contraem a doença na cidade onde moram. Conforme o relatório, 1.994 casos estão em investigação.

Até o momento, o Paraná registrou seis casos confirmados de Chikungunya e nenhum de Zika vírus.

Marilza afirma que, em Jacarezinho, a situação está sob controle, mas não pode haver descuido. “Já basta a pandemia do coronavírus, nada de dengue, pessoal”, finaliza. Fonte: Assessoria / Foto ilustrativa: AENPR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui