O Matadouro Municipal construído em 1996, na gestão do atual prefeito João Carlos Bonato, encontra-se desativado a cerca de 4 anos, e um dos compromissos assumidos em campanha, juntamente com sua vice Ana Maria Baggio Molini, foi o de agilizar a reforma e reestruturação do mesmo para se adequar às normas estabelecidas pelos órgãos de vigilância sanitária e voltar a atender os açougues de nosso município.

Em 2017 o matadouro foi fechado para reforma, quatro anos se passaram e somente agora, nessa gestão, as obras estão sendo finalizadas. Eram abatidas em média 160 cabeças de gado por mês. Com o fechamento os açougueiros tiveram de levar os animais para serem abatidos em Carlópolis, e o valor do abate que era 40,00 por cabeça passou a 80,00, sem considerar as despesas de frete, couro e miúdo dos animais que acabam ficando para o abatedouro. Desta forma o preço da carne de nossa cidade foi reajustada e desde então essa despesa maior quem acabou pagando foram os consumidores.

De acordo com o prefeito João Carlos Bonato, no momento está faltando o término das obras de reestruturação e a aprovação do licenciamento ambiental que se encontra em trâmite junto ao IAT – Instituto de Águas e Terras. A prefeitura já licitou a estação de tratamento de efluentes que está para ser entregue. A área de trafego de veículos para embarque e desembarque já foi limpa e organizada para o inicio dos trabalhos.

Segundo disse o secretário municipal de agricultura Celso Gozzi Néia, no momento já esta sendo orçado os equipamentos manuais e EPIs para os trabalhadores e a previsão de funcionamento é de aproximadamente quatro meses, havendo a liberação do licenciamento. Fonte: Assessoria / Foto: Divulgação PMRC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui