A Câmara Setorial do Café do Paraná e a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento divulgaram o novo regulamento do 18º Concurso Café Qualidade Paraná. O objetivo é valorizar e fortalecer a produção de cafés especiais, na busca de novas oportunidades de negócios para os produtores.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas nas unidades regionais do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná) até o dia 2 de outubro de 2020.

Mesmo com a pandemia do novo coronavirus, a Comissão Organizadora Estadual avaliou que é importante manter o concurso. “O agronegócio não para, e o concurso é um forte estimulo para continuar melhorando a qualidade da produção”, diz o gerente da Câmara Setorial do Café do Paraná, Francisco Barbosa Lima.

Para o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o evento estimula a qualificação dos agricultores paranaenses. “É um meio de garantir aumento da renda aos cafeicultores e sustentabilidade à produção”.

CATEGORIAS – O concurso será realizado em duas categorias: Café Natural (via seca) e Café Cereja Descascado ou Despolpado (via úmida). A cerimônia de premiação dos vencedores está prevista para o início de novembro.

Os lotes serão avaliados por uma Comissão Julgadora, constituída pela Comissão Organizadora Estadual e composta por classificadores e degustadores de reconhecida competência no âmbito estadual e nacional.

O julgamento vai acontecer no Centro de Pesquisa em Qualidade do Café do IDR-Paraná em Londrina. Todos os detalhes do regulamento estão disponíveis no site www.cafequalidadeparana.com.br. Nos próximos dias, as informações sobre o cronograma também serão atualizadas.

Na última edição, os cafeicultores Valdeir Luiz de Souza, de Tomazina, e Edson Messias de Carvalho, de Joaquim Távora, foram os grandes vencedores nas categorias cereja descascado e natural, superando 120 lotes que participaram da disputa. Edson ganhou também um prêmio em reconhecimento à sustentabilidade de sua produção.

PREMIAÇÃO – Os lotes classificados até o 5º lugar de cada categoria terão garantia de compra pela Comissão Organizadora a preço da BM&F do dia anterior ao evento de encerramento, acrescido de, no mínimo, 50%.

SUSTENTABILIDADE – Outra categoria do concurso é a de Sustentabilidade. Os produtores que optarem em participar desta avaliação, precisam preencher uma planilha com informações detalhadas que incluem temas como a gestão da propriedade, rastreabilidade, gestão ambiental, planejamento ambiental, manejo e conservação do solo, manejo de pragas e doenças, armazenagem, qualificação, saúde e bem-estar dos trabalhadores.

PRODUÇÃO – Para a safra 2019/2020, a expectativa de produção de café no Paraná é de 56,3 mil toneladas em uma área de 36,1 mil hectares, concentrada principalmente no Norte do Estado, segundo o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento.

“Embora o café não esteja entre as culturas mais expressivas do Estado em termos de volume, os produtores têm investido cada vez mais em qualidade e em cafés especiais”, diz o economista do Deral e responsável pela Comissão Organizadora Estadual Paulo Franzini.

Fonte: Aenpr / Foto: José Fernando Ogura

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui