O principal indicador da ocorrência de focos do mosquito transmissor da dengue teve aumento em Tamarana. Conforme o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) realizado de 30 de novembro a 04 de dezembro, o registro de criadouros do vetor está em 2,6%. Ou seja: a cada 100 imóveis da área urbana, existem larvas em mais de dois deles. O dado coloca a cidade em médio risco de infestação. O LIRAa anterior, feito em outubro, havia sido de 0,8%.

O levantamento é executado pela equipe de Combate a Endemias da Secretaria municipal de Saúde. Os profissionais vistoriaram 235 imóveis de Tamarana e localizaram focos do Aedes aegypti em seis deles.

Assim como nas duas pesquisas anteriores, todos os criadouros estavam em residências (o resultado principal de todos os LIRAas de 2020 pode ser visto no gráfico abaixo). Além disso, a ampla maioria das larvas do mosquito eram fáceis de ser removidas, pois foram encontradas em recipientes como vasos de plantas e baldes.

Atenta aos diferentes danos causados em uma possível infestação do Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde já tem divulgado desde outubro uma série de vídeos com dicas práticas à população para combater esse problema dentro da própria casa. Fonte: Assessoria / Foto ilustrativa: Venilton Küchler.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui