O Comitê Gestor de Enfrentamento ao Covid-19, se reuniu nesta última terça-feira, 12, no Salão Nobre da Prefeitura, para discutir sobre novas medidas a acrescentar no Decreto Municipal 990/2020 e suas atualizações, que impõe restrições em Ribeirão Claro.

A intenção é criar estratégias e tentativa de cultura do Município, para evitar o fechamento do comércio, instituições religiosas e outros. Segundo a secretária Municipal de Saúde, Josiane Vilella, a intenção da atualização do decreto é propor a flexibilização e conscientização da sociedade. Mas se mesmo com novas medidas não for possível diminuir o crescimento de casos positivos, a prefeitura vai estabelecer regras mais impositivas para frear o contágio.

A alta taxa de ocupação dos leitos hospitalares, falta de vagas nas UTIs, além da falta de conscientização da população em relação a importância das medidas preventivas, levaram a prefeitura de Ourinhos (SP), cidade vizinha, a fechar todos os estabelecimentos não essenciais até o dia 19 de janeiro.

“A intenção não é fechar o comércio, mas sim colaborar no enfrentamento do COVID-19. Vamos intensificar a fiscalização, portanto pedimos mais conscientização, que é o único remédio para frear o contágio a princípio”, orienta a secretária.

De acordo com representantes da 19ª Regional de Saúde de Jacarezinho, o Paraná está numa situação complicada. Neste início de janeiro houve um aumento de 30% na coleta de amostras para exames nos municípios entre o Natal e Ano Novo. E destacaram que no momento não tem para onde encaminhar os pacientes que precisam de internamento, pois os leitos estão lotados. As alterações do decreto, serão tomadas em conjunto com o Comitê Gestor na próxima semana.

Segundo o Boletim Epidemiológico, emitido nesta última terça-feira, Ribeirão Claro tem 299 casos positivos, 249 casos recuperados, 43 pacientes positivos aguardando alta, 33 pessoas esperando resultado do exame, 1.360 casos descartados, 181 pacientes em monitoramento de síndromes gripais e 07 óbitos. Fonte: Comunicação / Foto: Divulgação PMRC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui